segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Como contar as histórias bíblicas para as crianças quando ela possui violência ?

Como contar as histórias bíblicas para as crianças quando ela possui violência ?

Tudo tem sua ocasião própria (Eclesiastes 3)

Há pouco tempo eu participei de um programa na “Rit Tv – Vejam Só” que abordou este tema, confesso que eu não tinha pensado no assunto. A partir do momento que fui convidado para este programa eu percebi a sua importância.

Como contar a violência entre irmãos que causou a morte de um deles?

Vi que este assunto tem uma grande importância, pois não podemos fantasiar a verdade, devemos contar as histórias como elas são. Elas estão na bíblia e são verdadeiras, mas podemos trabalhar de forma pedagógica para que elas possam ser repassadas para as nossas crianças sem expor detalhes antes do tempo.

É claro que devemos contar as histórias como elas são, mas podemos retardar algumas delas para que a criança possa ganhar maturidade suficiente para que entendam os fatos.

Eu não preciso ensinar o livro de Cantares de Salomão para crianças de 6 anos.

Podemos dizer que Caim matou Abel, que Davi matou Golias, mas não preciso dizer a quantidade de sangue que Abel ou Golias perdeu.

Podemos contar sobre o dilúvio, mas não preciso dizer quem morreu conjecturando sobre a passagem bíblica articulando quantas crianças morreram. Elas não têm maturidade suficiente para entender que elas também tiveram chance de ser salvas.

Instigar um diálogo com as crianças sem que elas tenham maturidade suficiente para entender o fato é um erro.

Alguns dizem que isso é mentir, mas não. Isto não é mentir, nem tentar fantasiar o fato.

O que é necessário para qualquer ministério infantil é que exista um programa pedagógico cristão para que as histórias sejam adequadas para a idade destas crianças.
O que uma criança de 4 anos tem capacidade de aprender?
Quais são as histórias que elas podem aprender?
E o mais importante: Porque vamos ensinar tal história?
Alguns ministérios não se preocupam com o conteúdo programático, ensinam qualquer história e que muitas vezes são preparadas minutos antes de começar a aula.

Isso pode trazer um problema – Ensinar errado ou escolher uma história que elas não vão entender o porquê dos fatos.

Ninguém começa na escola aprendendo contas de dividir, mas as crianças fazem isso na prática quando estão com doces nas mãos e querem dividir para os amigos. Este fato é real, mas a criança deve aprender contas de dividir quando entra na escola?

Não. Mas quando elas aprendem a tal conta ?

Depois de aprender outras coisas importantes na matemática.

Desta forma é que as historias devem ser repassadas para as crianças, devemos prepará-las para que o assunto seja abordado na hora certa.

Até o século 20, as crianças eram consideradas mini adultos, pensavam que elas raciocinavam como adultos. Tempos atrás eles até se vestiam como mini adultos, mas as crianças possuem processos cognitivos e pedagógicos diferentes diferente de um adulto.

Existe um processo de desenvolvimento de aprendizado e de maturidade conforme a sua idade. Isso inclui habilidades de maneira de pensar em etapas.

Então, elas têm um processo de desenvolvimento da inteligência, processo de assimilação aos fatos e acomodam das informações conforme sua maturidade e seu desenvolvimento.

Então, devemos entender que existem histórias bíblicas que devem ser repassadas ou ensinadas conforme a idade da criança.

Lembro Salomão - Tudo tem sua ocasião própria (Eclesiastes 3).
Deus abençoe.
Deixe o seu comentário abaixo.

Um comentário:

Tatiana disse...

olha... gostei muito das suas palavras porque demonstram que você, como poucas pessoas nos nossos dias, busca a verdade e o equilibrio.

Sou advogada e bancaria, ex-seminarista, fiz apec, magisterio e dei aulas muitos anos... ja vi de tudo. Meu marido e eu debatemos muito as verdades biblicas, principalmente agora por causa de nossa filha.

Temos visto horrores pedagogicos e desleixo com o ministerio infantil.. qualquer um faz, de qualquer jeito...

Fico feliz e assino embaixo do seu texto porque não destoa em nada com os pensamentos e atitudes do Jesus que eu tenho conhecido porque está vivo e continua falando conosco sempre.

Que Jesus abencoe vc e a sua família e que o seu ministerio seja sempre o de propagar somente as verdades do Senhor.

Tatiana